Você não é o que você fala. Você é o que você faz. E aí? O que tens feito por você e pelas pessoas a tua volta? Percebo que muitas pessoas apontam seus dedos em direção à vida alheia sem perceber sua própria vida. É muito mais fácil opinar sobre algo que não envolve a real percepção do todo, principalmente quando esse todo não lhe diz respeito.

Se cada um de nós colocasse toda a energia que temos em nós mesmos, buscando melhorias significativas capazes de impactar inclusive as pessoas que estiverem convivendo conosco, o mundo seria muito melhor e nossa vida teria grandes resultados.  O que nos atrasa é querer olhar sempre para a grama do vizinho enquanto a nossa grama está completamente descuidada.

É preciso um olhar atento voltado para si. É preciso organizar o interno para que reflita no externo o que desejamos obter. Tudo parte do autoconhecimento e da capacidade de reconhecer nossos próprios erros para buscar acertos. A vida é uma sequência de obstáculos e a todo o momento estamos suscetíveis a erros. Cabe a nós pararmos de terceirizar culpas e assumirmos a posição de quem é totalmente responsável pela sua própria existência.

Quando paramos de escolher culpados para nossos fracassos, focamos onde devemos ajustar para corrigir percursos e assim subir degraus de evolução a cada ano. Não espere que os outros mudem. A mudança vem de dentro para fora. Faça por si mesmo e seja você um motivo para essa mudança. Quando você muda, tudo a sua volta começa a mudar também. Se você não está gostando dos resultados que vens obtendo, basta observar as atitudes que estão gerando esses resultados. Quando tudo é sempre igual, obviamente que nada irá mudar. O primeiro passo você já sabe qual é: ATITUDE! Só depende de você.

 

Por Renata Miranda

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *