03set/17

O que faz teu olho brilhar?

Escrevo esse texto às quatro horas da manhã de um domingo num momento que acordei completamente inspirada. Loucura para uns, paixão pelo ofício para quem entende como é fazer o que se ama.

Hoje quero falar sobre propósito e missão de vida. Saber o motivo pelo qual se levanta todos os dias de manhã. Não dividir mais o tempo de segunda a sexta, sábado e domingo. Encarar os dias como únicos e especiais sem entender quem reza para que sexta-feira chegue logo e reclama da proximidade com a segunda.

Quero falar de brilho no olho. Coração transbordando de alegria e realização. Quero falar de vida com sentido com alegria de viver e sabendo muito bem aonde se quer chegar divertindo-se no percurso. Quando identifico isso nas pessoas chego a ficar emocionada. Minha alma de poeta não permite guardar algo que considero extremamente especial.

E você? O que faz teu olho brilhar? O que te faz querer levantar motivado todo dia de manhã? Por que você faz o que você faz? Qual o teu por quê? Quem tem um porquê enfrenta qualquer como. E não existe nada mais fantástico nessa vida do que viver com um propósito, sabendo aonde se quer chegar e fazendo aquilo que mais lhe dá prazer.  O dia que você descobrir isso, a vida ganhará um sentido mágico e absolutamente tudo valerá a pena. Só por favor, não deixe de pensar sobre isso, pois deve ser triste demais chegar à velhice, olhar para trás e não descobrir que gosto tem a felicidade.

por Renata Miranda

24ago/17

Parece, mas não é

Não é o que você fala, mas como você fala. Você pode dizer a mesma coisa de maneira muito sutil, sem parecer arrogante, sem parecer um ser superior que está acima de qualquer coisa onde todos devem curvar-se aos seus pés. Muito feio isso. Aliás, é mais feio que cair de mão no bolso. Sabe porquê? Porque não existe ninguém insubstituível, não existe ninguém tão maravilhoso que não possa ser simplesmente esquecido, deixado de lado. Não existe alguém indispensável.

Você não é quem pensa que é. Você é suas atitudes. E se sua atitude não condiz com o que você fala, sinto muito, mas você é uma fraude. Uma fraude que muitos percebem, mas você não, porque está mergulhado num mar de vaidade e arrogância que te coloca num pedestal gigante muito acima dos demais te isolando completamente e te deixando sozinho. Sim, sozinho. Você pode estar no meio da multidão que no seu interior estará sozinho. Perdido. Sem saber como sustentar essa “coisa maravilhosa” que no fundo você não é.

Então você fica lá, no pedestal de ouro achando que é soberano, enquanto as pessoas que te admiram, passam a enxergar que de repente você não é o que parece. Aos poucos começam a recuar e perceber que não existe verdade em tua volta. 

A arrogância é o ato ou efeito de arrogar-se, utiliza uma suposta superioridade moral, social, intelectual ou de comportamento, assumindo uma atitude prepotente ou de desprezo com relação aos outros com orgulho ostensivo e altivez.

A prepotência é um sentimento falso de superioridade ou de autoafirmação, da pessoa que se acha superior as demais. Então você decide prestar atenção no arrogante prepotente e descobre que ele usa uma máscara muito bonita que o faz conquistar essa superioridade toda, quando na verdade ele é patético.

Vida de aparências, experiências de sucesso que há muitos anos não se repetem mais, mas que a criatura utiliza como troféu para sustentar seu porte soberano. Falsos sorrisos, uma representação teatral para fazer de conta que se importa em contribuir socialmente quando na verdade só aceita fazer isso se puder colher os louros promovendo seu nome junto a um grupo de pessoas.

Escondem-se atrás de siglas para reforçar o quanto são importantes para a sociedade, quando na verdade não atuam verdadeiramente com o coração e não honram seus juramentos comportando-se como uma pessoa que simplesmente não está fazendo nada de mal para ninguém aos olhos dos outros, mas suas atitudes quando ninguém está olhando são mais sujas que pau de galinheiro. Faz de conta que sou leal. Faz de conta que sou bonzinho. Faz de conta que sou honesto. Faz de conta que sou íntegro. Faz de conta que sou fiel. Faz de conta que sou exemplo. Faz de conta que sou tudo isso que as pessoas pensam de mim.

Mas é lá, no travesseiro, sozinho no escuro do quarto. É lá que a pessoa se encontra consigo mesma e sabe o quanto ela é uma fraude.

Por Renata Miranda

14ago/17

Invejosa, sarcástica & patética

A inveja é o desgosto provocado pela felicidade ou prosperidade alheia.  O desejo de possuir o que é do outro. Está diretamente associada à insegurança, baixa autoestima e insatisfação pessoal. Observe uma pessoa invejosa. Ela só abre a boca para criticar. Observe seu facebook, por exemplo, é crítica pura com um ar de ironia. Puro sarcasmo. A pessoa se acha “a inteligente”, “a sabichona”, “a engraçada”, “a esperta” quando na verdade a sua realidade é simplesmente patética. Um verdadeiro desastre. Observe a estrutura emocional e financeira. Observe o histórico das pessoas que ela costuma conviver. Observe o quanto sua vida é preenchida de alegrias e realizações. Quase sempre a mesma coisa. Passa ano e entra ano e aquela vidinha de sempre não tem nada demais. A não ser é claro, novos apelidos para quem inveja, novas críticas, novas opiniões furadas sobre tudo e sobre todos.

Mesmo assim, ela encontra-se num pedestal de superioridade onde acredita ser infinitamente melhor que qualquer um. Cria apelidos para todo mundo e debocha do maior número possível de pessoas. Quanto mais bem sucedido o objeto de deboche for, mais ridicularizado será por essa pessoa fracassada.

Fica bem fácil de identificar uma pessoa infeliz e invejosa. Ela geralmente faz o estilo sádica-sarcástica, lançando pequenas bombas sobre você. Ela quer que você se sinta mal. Faz comentários do tipo: Mas você deu uma engordadinha, né? Ou então quer parecer superior porque faz qualquer coisa melhor do que você. Ela reprime a sua raiva e frustração com sua vidinha abaixo da linha do medíocre e expressa quando surge o momento oportuno.

A vida de uma pessoa invejosa é muito triste, porque ela finge ser o que não é. Quer parecer forte quando na verdade é fraca. Quer parecer inteligente, quando na verdade não tem competência nenhuma para fazer o seu próprio trabalho. Quer parecer a sabichona, quando sua vida é uma sequência de erros e tropeços sem perspectiva nenhuma de melhorias.

É bom manter distância de pessoas assim. Além de extremamente desagradáveis elas são tóxicas. Finge ser sua amiga, mas não perde uma oportunidade de alfinetar qualquer atitude tua.

“Invejosos são pessoas que colocam “gosto ruim” naquilo que você conquista porque inconscientemente acham que aquilo foi roubado deles. Mas ninguém rouba de alguém aquilo que ele não tem: coragem de ir à luta!”. Essa frase é de um autor desconhecido, mas que define muita coisa para mim. É muito mais fácil gastar o tempo criticando do que gastando energia para melhorar a própria vida. Para identificar quem é quem nessa história, basta olhar seus resultados. Simples assim.

 

05ago/17

Mindset negativo

Pessoas pessimistas costumam falar: “Não dá para fazer isso”. “Isso não vai dar certo”. Pessoas de sucesso afirmam: “Qual atitude devo tomar para fazer isso dar certo?”.

É impressionante como algumas pessoas possuem um filtro extremamente negativo diante da vida. É o que chamamos de mindset negativo. A configuração mental pelo qual se percebe as coisas. Observem as atitudes de algumas pessoas. Geralmente seguem uma mesma linha. Há quem separe as pessoas em otimistas, pessimistas e realistas, mas a verdade é que algumas possuem um filtro de sucesso e outras de fracasso diante da vida. Seus resultados falam por elas.

Pessoas de sucesso possuem um posicionamento totalmente positivo independente das crenças limitantes das pessoas que se dão por derrotadas com facilidade. Costumam ignorar completamente frases de desânimo como se fossem surdas e justamente por isso conseguem tudo aquilo que querem.

Ao nos depararmos com algo extremamente complicado devemos preparar a nossa mente para quebrar a imagem do impossível, substituindo pelo difícil e assim torná-lo completamente possível. É uma estratégia mental. Se considerarmos que outro ser humano foi capaz de conseguir tal façanha, podemos concluir que somos da mesma espécie e, portanto totalmente habilitados para conseguir também.

O impossível só existe para quem tem preguiça de lutar pela própria felicidade. Para quem não tem garra de buscar aquilo que deseja com sua própria vontade. Para quem já entregou os pontos e decidiu perder o jogo sem nem ao menos tentar.

É melhor apanhar na vida na luta pelos sonhos do que sofrer por ser completamente inútil e não fazer nenhuma diferença na vida de ninguém.

 

Por Renata Miranda

28jul/17

Você é o que você faz

Você não é o que você fala. Você é o que você faz. E aí? O que tens feito por você e pelas pessoas a tua volta? Percebo que muitas pessoas apontam seus dedos em direção à vida alheia sem perceber sua própria vida. É muito mais fácil opinar sobre algo que não envolve a real percepção do todo, principalmente quando esse todo não lhe diz respeito.

Se cada um de nós colocasse toda a energia que temos em nós mesmos, buscando melhorias significativas capazes de impactar inclusive as pessoas que estiverem convivendo conosco, o mundo seria muito melhor e nossa vida teria grandes resultados.  O que nos atrasa é querer olhar sempre para a grama do vizinho enquanto a nossa grama está completamente descuidada.

É preciso um olhar atento voltado para si. É preciso organizar o interno para que reflita no externo o que desejamos obter. Tudo parte do autoconhecimento e da capacidade de reconhecer nossos próprios erros para buscar acertos. A vida é uma sequência de obstáculos e a todo o momento estamos suscetíveis a erros. Cabe a nós pararmos de terceirizar culpas e assumirmos a posição de quem é totalmente responsável pela sua própria existência.

Quando paramos de escolher culpados para nossos fracassos, focamos onde devemos ajustar para corrigir percursos e assim subir degraus de evolução a cada ano. Não espere que os outros mudem. A mudança vem de dentro para fora. Faça por si mesmo e seja você um motivo para essa mudança. Quando você muda, tudo a sua volta começa a mudar também. Se você não está gostando dos resultados que vens obtendo, basta observar as atitudes que estão gerando esses resultados. Quando tudo é sempre igual, obviamente que nada irá mudar. O primeiro passo você já sabe qual é: ATITUDE! Só depende de você.

 

Por Renata Miranda

16jul/17

Cultura: O supérfluo essencial

Saí de uma Conferência de Cultura pensativa. Geralmente as pessoas acham cultura algo supérfluo que não impacta a vida de ninguém. Para mim que trabalho há 10 anos atuando fortemente na extensão universitária é algo vital para fomentar o desenvolvimento regional. Sou daquelas pessoas que acredita que todos os passos devem ser pensados estrategicamente de modo que um setor atinja os demais ao desenvolver-se.

Infelizmente percebo em minha região uma divisão de interesses gigantescos entre os setores. As pessoas não pensam em alimentar a galinha dos ovos de ouro, mas em matá-la e acabar de vez com as possibilidades a longo prazo. Assim não tem como desenvolver a região como um todo. Não existe verba para contentar gregos e troianos. É preciso definir como realizar a captação de recursos para algo que gere mais dinheiro para os demais.

Ando muito pensativa sobre o comportamento das pessoas que ando convivendo ultimamente. Confesso que fiquei entristecida por fazer parte de um Conselho Regional de Desenvolvimento que não enxerga o turismo como algo a ser considerado numa região belíssima, repleta de atrativos naturais e que poderia gerar emprego e renda para centenas de pessoas, bem como atrair visitantes de fora para fazer a economia girar. Turismo, Cultura, Educação e Empreendedorismo. Vou morrer defendendo esses eixos por ter a absoluta certeza de que desenvolvendo esses setores, conseguiremos respingar nos demais.

É preciso pessoas para comprar a carne, é preciso pessoas para adquirir produtos da agricultura familiar, é preciso pessoas para aquecer o mercado imobiliário e fazer a economia girar e somente através de um número considerável de pessoas é que conseguiremos barganhar por mais segurança local. Cidade que não aparece direito no mapa, não faz diferença na hora de tentar gritar mais alto. Mas infelizmente, jamais conseguiremos  destaque se continuarmos agindo separadamente com cada setor olhando para o seu umbigo.

Saí de uma conferência de cultura com vontade de gritar para o mundo, que devemos nos mobilizar para promover nossa região atraindo visitantes com manifestações culturais e desenvolver o turismo levando muito à sério o que parece ser um hobby. Muito dinheiro gira em torno de eventos, muitos prestadores de serviços podem crescer, muitas pessoas irão consumir os mais diferentes tipos de produtos e serviços na cidade e região. Enfim… Sem Cultura não há movimento. A cidade fica estagnada. Fedendo a naftalina.

Termino esse texto com uma foto de um momento muito especial em minha vida, cuja simplicidade o tornou ainda mais especial. Vivenciar o pôr-do-sol ao som do poema de Carlos Vilaró em Punta del Este, no Uruguai. Todas as pessoas que passam por ali tem a oportunidade de agradecer ao sol pelo dia que passou, sobre o mar de Punta Ballena. O final do poema se dá exatamente no momento em que o sol desaparece na água. Lembro-me de ficar totalmente arrepiada e encher os olhos d´água. Senti uma forte emoção que me faz lembrar até hoje com muito carinho daquele entardecer. Sempre que posso volto à Casa Pueblo para reviver momentos como aquele. Gasto gasolina, fico em hotel, experimento os mais diversos restaurantes no caminho. Pago a entrada, enfrento fila, consumo produtos e não me importo se está custando caro ou não. São experiências únicas que dão sentido à vida. E ao contar para vocês, despertarei o desejo em alguns que um dia viverão tal experiência.  Isso é cultura. Isso é saber fazer turismo. Não precisa de muito. Apenas de pessoas que realmente tenham conhecimento do tamanho da importância de se captar pessoas. Sem elas, não existe desenvolvimento.

*************************************

Meus trechos prediletos do poema Ceremonia del Sol de Carlos Páez Vilaró:

Hola Sol …! Otra vez sin anunciarte llegas a visitarnos. Otra vez en tu larga caminata desde el comienzo de la vida.

Hola Sol…! Cómo me gustaría haber compartido tu largo trayecto regalando luz, porque a tu paso acariciaste la vida de mil pueblos, compartiste sus alegrías y tristezas, conociste la guerra y la paz, impulsaste la oración y el trabajo, acompañaste la libertad e hiciste menos dura la oscuridad de los presidios.

Hola Sol…! Gracias por volver a animar mi vida de artista. Porque hiciste menos sola mi soledad. Es que me he acostumbrado a tu compañía y si no te tengo, te busco por donde quiera que estés.

Gracias Sol…! Por regalarnos esta ceremonia amarilla. Gracias por dejar mis paredes blancas impregnadas de tu fosforescencia.

Adiós Sol…! Mañana te espero otra vez.

16jul/17

Que minha loucura seja perdoada…

Não sou mulher de meio termo. Ou congela ou pega fogo.  Não sou de perder tempo com quem não me acrescenta e adoro perder a noção do tempo com quem verdadeiramente amo. Aliás, essa intensidade toda me faz amar além da conta. Não sei amar pela metade e não sei sufocar isso dentro de mim também. Sou mulher de atitudes fortes. Onde é preciso agir com coragem. Não sei ficar sem saber o que existe do outro lado daquela porta. Talvez seja um grande defeito. Mas o que eu sinto no peito é uma satisfação por saber que a cada fase da minha vida, eu fui a fundo. Posso afirmar que eu realmente vivi.

Não sei dizer quantas vezes fui tachada de louca varrida pelos mais variados tipos de pessoas. A cada crítica recebida, olhava para o interlocutor e pensava: Mas quem de nós dois é o louco? O que seria a loucura?

No dicionário está claro: loucura como um substantivo feminino que seria uma alteração mental caracterizada pelo afastamento mais ou menos prolongado do indivíduo de seus métodos habituais de pensar, sentir e agir. Pode ser caracterizado como um sentimento ou sensação que foge ao controle da razão. Ser louca então seria algo fantástico em meio a um grupo que segue pessoas críticas e infelizes num universo de faz-de-conta onde tudo é feio, nada pode e se resolver contrariar cairá na boca do povo para todo o sempre e serás considerada louca.

Querem saber? Ser louca para os olhos dos outros é quem se permite viver com liberdade de fazer escolhas e consegue com maestria conduzir a vida respeitando suas vontades e sabendo para onde vai. O que norteia tudo isso é a sensação de felicidade, quando não está bom, o louco muda a rota, “roda a baiana” e muda seu curso em direção a outro caminho completamente diferente, porque já sabe o que não lhe faz feliz. O louco se testa. Não tem medo de errar. Ou até tem medo, mas é tão louco que age apesar do medo. Tem coragem de fazer o que quiser, pois é um louco varrido. O louco se observa. Só que tem uma coisa, o louco consegue ser feliz.

24abr/17

Procrastinação é atestado de incompetência

Competência é o substantivo feminino com origem no termo em latim competere que significa uma aptidão para cumprir alguma tarefa ou função. Adiar o que deve ser feito é uma das piores incompetências que alguém pode apresentar para quem deseja obter os melhores resultados. Primeiro porque desgasta emocionalmente e não se consegue ficar relaxado sabendo que existem pendências importantes à serem concluídas, segundo porque quase sempre envolve consequências e elas podem ocasionar na baixa qualidade da produção por não ter usado o tempo com sabedoria.

Observe a experiência de elaborar um TCC (Trabalho de Conclusão de Curso), por exemplo, quando começamos com antecedência e nos dedicamos para lapidar aos poucos o conteúdo com bastante tempo junto ao orientador, o trabalho, com certeza, atingirá um nível de excelência. Mas infelizmente a grande maioria das pessoas reclamam durante meses que devem fazer o TCC e deixam para encarar o “monstro” perto do prazo se esgotar, o que compromete a qualidade do trabalho apresentado.

Imposto de renda é outro exemplo clássico. As pessoas sabem que não tem como escaparem dessa. No lugar de se livrarem logo de uma vez acabam procrastinando e deixando para o último dia. E eu pergunto: Por quê? Se tiver restituição para receber vai atrasar, vai ficar preocupado pensando na pendência e ainda por cima a hora que não tiver mais como fugir, corre o risco de fazer correndo e cair na malha fina. Se tem que ser feito de qualquer forma que seja o quanto antes.

Quando as consequências envolvem os resultados para si mesmo é uma questão particular de cada um, mas quando envolve outras pessoas que são prejudicadas com a falta de comprometimento do procrastinador é desanimador. É lamentável não poder contar com a responsabilidade que gostaríamos que as pessoas tivessem. Muitas delas nem percebem o quanto atrapalham a vida dos outros com sua falta de responsabilidade em cumprirem prazos.

Com o passar do tempo vamos selecionando as pessoas certas para obter relacionamentos de sucesso. Infelizmente no caminho inevitavelmente vamos nos deparar com grandes decepções. O profissional competente sabe exatamente o que consegue abraçar e se achar que não é possível realizar dentro do prazo estipulado não assume compromissos. Prefere abdicar do projeto do que não cumprir com sua palavra. Prazos envolvem um cronograma a ser seguido. Quando isso é alterado pela incompetência e irresponsabilidade de alguns é atestado de que com aquela pessoa não será mais possível realizar nenhum trabalho. Ao menos que você não se preocupe com excelência e qualidade e nem no quanto sua imagem pode ser afetada por isso.

27mar/17

A importância de conhecer a si mesmo

Não importa onde você está, mas onde você quer chegar. Quanto você investe em autoconhecimento para melhorar teus resultados? Quanto você dedica do teu dia para olhar para si e ver o que está funcionando e o que não funciona tão bem assim?

Se você não sabe para onde vai, qualquer caminho serve e perde-se muito tempo de vida quando trilhamos caminhos tortos que não levam a lugar algum. Quem caminha sem propósito, vive apenas por viver, não faz a menor ideia do motivo pelo qual acorda todos os dias de manhã, nem o que está buscando atingir, muito menos o que lhe faz realmente feliz.

Se as pessoas percebessem a importância de investir em autoconhecimento para aprimorar o seu SER, perceberiam que é daí que surgem as respostas para indicar o que FAZER e assim poder TER tudo aquilo que se quer.

Saber teus pontos fracos e eliminá-los, descobrir teus pontos fortes e potencializá-los. Usar a teu favor aquilo que tu tens de bom. De nada adianta buscar resposta olhando para o que funciona para os outros. É preciso olhar para si para descobrir o que realmente te realiza e que pode te levar muito mais além.

Por Renata Miranda

24mar/17

A hora certa de sair de cena

Para a grande maioria dos homens, há mais amor-próprio do que amor, para a grande maioria das mulheres, o contrário: há mais amor do que amor-próprio.

Ninguém é obrigado a amar ninguém na mesma sintonia. Ninguém é obrigado a sentir as mesmas sensações e valorizar momentos com a mesma intensidade. As pessoas são diferentes. Simples assim. O que não pode é alguém alimentar algo que não condiz com o que se pode oferecer. Isso é falta de caráter. Sem firmeza e coerência nas atitudes. O amor pode ser algo bem simples que envolve uma necessidade de estar perto, de querer bem, de respeitar, de querer sentir o gosto, o cheiro, a pele. Querer ter alguém de estepe para os momentos de tédio não é amor, é querer apenas divertir-se com a cara de alguém satisfazendo desejos mundanos. Covardia. Despertar o amor de uma mulher sem intenção de amá-la como diria Augusto Branco que erroneamente perdeu sua autoria da frase para Bob Marley.

Então por que nos ligarmos a alguém que não condiz com nossas expectativas? Por que nos deixamos levar por uma ilusão besta dentro de uma fantasia de que existe amor no recinto? Um amor de mão única? Amor que só uma pessoa sente dentro de uma relação formada por duas pessoas? Por que somos tão bobas a ponto de valorizar o que não vale um tostão furado? Cito Clarice Lispector, “Tenho meus limites. O primeiro deles é meu amor-próprio.”

Tem momentos na vida que é preciso parar, puxar o freio de mão, retirar o filtro cor-de-rosa da frente dos olhos e olhar para o cenário que se apresenta. Decidir que quem manda nessa porra é você e dizer para si mesma: “No momento, eu só posso sentir por mim. Meu amor-próprio é tão grande que não cabe você”. Frase de Caio Fernando Abreu que se encaixa perfeitamente no contexto. Sendo assim, que saibamos identificar o momento exato de sair de cena, deixando ir embora o que não tem valor algum.

 

Por Renata Miranda